Crónica – SOLIDARIEDADE

Hoje em dia a vontade de sermos solidários e ajudar quem mais precisa é cada vez mais escassa. Porém, temos de nos mentalizar premente que não se vive sozinho, ninguém é feliz sozinho, ninguém consegue lidar com toda a sua vida sozinho. Temos de ter noção de que se hoje os outros precisam de ajuda, amanhã poderá ser a nossa vez.

 Nos últimos dias temos sido invadidos por notícias que não deixam ninguém indiferente.  É horrível, duro e triste o que temos visualizado. o que nos dá alento é a forma genuína como o mundo se solidarizou perante esta tragédia que, certamente, ficará na história de Portugal, século XXI.

De França aos Estados Unidos, de Espanha ao Brasil, todos sentiram a nossa dor. Todos disponibilizaram-se em ajudar-nos. Foram bombeiros, com as suas variadas formas de exterminar os incêndios, o apoio prestado às famílias que muito têm sofrido. São as ajudas externas para tentar salvar o que resta. Mas o que resta desta catástrofe? Será que a partir de agora vamos deixar de ser uns cabrões de merda – egocêntricos –, e vamos ser mais uns para os outros?

É claramente a solidariedade que revela que o mundo não é um lugar assim tão mau quanto parece. A solidariedade faz-nos acreditar que ainda há pessoas boas, que ainda há coisas que valem a pena e que, muitas vezes, perante desaires há motivos e objetivos para nos erguermos e acreditarmos num futuro recheado de esperança, de amor, de interajuda, de mais solidariedade, de maior humanismo com muita força e convicção.  

É a vontade pura de ajudar, sermos solidários e de apoiar os que mais precisam em momentos de dor, de sofrimento e de aflição que temos de manter bem presentes na nossa cabeça, porque não se vive sozinhos, não se é feliz sozinhos e, se hoje os outros precisam da nossa ajuda, amanhã pode ser a nossa vez. Que a solidariedade entre todos não se extinga. E que percebamos de uma vez por todas que, é fazendo as coisas pelas razões certas, que também estamos a ajudar-nos a nós mesmos a sentir-nos úteis, a ser mais e melhores todos os dias e que a solidariedade é boa e válida para ambas as partes. É preciso dar sem querer receber. É urgente sermos mais uns para os outros, sempre, e não apenas em momentos de tragédia.

Anúncios

2 thoughts on “Crónica – SOLIDARIEDADE

  1. Esse é o ponto, me parece: temos sido humanos nas tragédias que causamos ou sofremos, pelo menos naquelas de grande proporção. É um avanço tímido sobre nós mesmos e o nosso imenso egoismo

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s