LANTERNA DOS SONHOS

Na noite pérfida e gélida    Entrego-me à escuridão sombria  De coração cheio, e de alma vazia  Ergo os meus braços aos céus.   Sinto-me perdido com apetência   De que alguém me encontre  Percorro as teias da vida, rogo pragas aos meus medos Espalho cinzas de ti, por entre os dedos.   Abarco o … Continue a ler LANTERNA DOS SONHOS

Anúncios